6 de nov de 2013

International Nystagmus Awareness Day


O post de hoje é um pouco diferente, pois não falarei de alguma experiência própria que tenhamos vivido com Adam, hoje falo sobre o nistagmo, uma doença relacionada à visão e que tem  atingido um grande número de pessoas com SD. A escolha do tema se deu em função de que hoje, 06 de novembro, é o primeiro Dia Internacional da Conscientização do Nistagmo.

Segundo Dr. Renato  Cocchi e Dra. Roberta Branchesi, dois médicos italianos, autores de um estudo divulgado no "Congresso Sobre o Distúrbio Cognitivo em Idade Escolar", realizado em San Constanzo em 1989, a maior incidência de nistagmo em pessoas com SD pode estar relacionada com outros fatores comuns às pessoas trissômicas, tais como nascimento prematuro, peso inferior à idade gestacional e a ocorrência de estrabismo. Num universo de 432 crianças com SD, Cocchi e Banchesi observaram que 61,54 % apresentavam nistagmo conjuntamente com estrabismo.

Mas enfim, o que é o nistagmo?

O nistagmo é uma doença que provoca movimento involuntário e rápido de um ou de ambos os olhos. O olho (s) pode se mover de um lado para outro, para cima e para baixo, ou em um movimento circular. Nistagmo é muitas vezes acompanhado de problemas de visão, incluindo manchas. É comum que as pessoas com esta condição inclinem a cabeça para compensar a dificuldade de enxergar.

Causas comuns de nistagmo –

Nistagmo é causado por um funcionamento anormal da parte do cérebro ou do ouvido interno, que regula o movimento e posicionamento do olho. A condição pode ser congênita ou adquirida.

Síndrome Infantil de Nistagmo (em inglês INS)

Nistagmo congênito é chamado de síndrome infantil de nistagmo (INS), e pode ser uma condição genética herdada. INS normalmente aparece nas primeiras seis semanas a três meses de vida da criança. Esse tipo de nistagmo é geralmente leve e normalmente não é causado por um problema de saúde subjacente. Em casos raros, a doença ocular congênita pode causar INS.

Nistagmo adquirido -

O nistagmo adquirido (ou agudo) pode se desenvolver em qualquer fase da vida. É muitas vezes o resultado de uma lesão ou doença. Nistagmo adquirido geralmente é causado por eventos que afetam o labirinto, a parte do ouvido interno que ajuda você a sentir o movimento e posicionamento espacial.

O nistagmo adquirido pode ser causada por:

Derrame;
Certos medicamentos ou drogas, incluindo sedativos e medicamentos anticonvulsivantes, como a fenitoína;
Consumo excessivo de álcool;
Ferimento na cabeça ou trauma;
Doenças do olho;
Doenças do ouvido interno;
A deficiência de vitamina (especialmente vitamina B12 ou tiamina);
Doenças do cérebro (incluindo a esclerose múltipla ou tumores cerebrais);
Doenças do sistema nervoso central.

É nesse contexto que muitas de nossas crianças com T21 podem apresentar nistagmo adquirido, pois ele pode estar relacionado com alguma outra enfermidade bastante comum tais como a otite média, ou a tendência em ter carência de vitamina B12 ou ao uso de medicamentos controlados para tratar distúrbios comportamentais, etc.

Diagnóstico -

O nistagmo pode ser percebido pela simples observação, mas em alguns casos ele precisa ser investigado clinicamente por meio da prova calórica, que o desencadeia e que consiste em irrigar com água quente ou fria um dos meatos auditivos. A variação de temperatura assim produzida provoca a estimulação do nervo vestíbulo-coclear, o que produz nistagmo. A movimentação dos olhos pode então ser registrada pelo eletronistamógrafo, um aparelho que registra os movimentos oculares. Outro método não invasivo utilizado em testes para induzir o nistagmo rotatório são as cadeiras especiais que giram e balançam. Uma tomografia computadorizada ou uma ressonância magnética da cabeça podem ser necessárias para esclarecer as causas do nistagmo.

Tratamento do nistagmo -

O Tratamento para o nistagmo depende se a condição é congênita ou adquirida. Nistagmo congênito não há tratamento possível para a maioria dos casos, mas muito pode ser feito para melhorar a visão de quem tem esse problema. Pode-se recorrer à oclusão alternada dos olhos, uso de prismas, mudança dos óculos por lentes de contato etc., ou a medicamentos, segundo orientação médica. O tratamento para o nistagmo adquirido dependerá da sua causa. O nistagmo devido a medicamentos ou a infecções normalmente desaparece depois que a causa dele é afastada. Em casos de maior gravidade pode-se recorrer ao tratamento cirúrgico, com o objetivo de melhorar a acuidade visual do paciente.

Portanto, se seu filho apresenta problemas de visão e as medidas usadas para correção não têm sido efetivas, fale com o oftalmologista a respeito do nistagmo. Apesar de a maioria da bibliografia médica sobre assunto relatar que é um tipo de doença facilmente detectada, na prática sabe-se de muitos casos em que foram necessários anos de sofrimentos e frustrações das crianças e dos pais, até que se chegasse ao diagnóstico correto.

Fonte:
http://www.stress-cocchi.net

Nenhum comentário:

Postar um comentário