25 de set de 2013

Porque a rotina também tem seu lado positivo

Um dos maiores desafios aqui em casa quando nos tornamos pais foi a tal da rotina, gente como é difícil ter uma rotina quando você tem por natureza uma vida mais livre e menos presa a regras, horários e afins. Para nosso desespero Adam ainda nasceu na Inglaterra, um país cuja rotina é algo cultural e citado nos guias de viagem. Levantar às 6h, almoçar às 11h, cochilo das 12h às 14h, lanche às 15h, janta às 17h, banho às 18h, mamadeira, história às 19h e 19h30 estar na cama. Essa foi a rotina que nossa health visitor (visitante de saúde na tradução literal) nos passou logo após Adam nascer. E agora José, como entrar nos eixos com quase 40 anos de vida livre, leve e solta????

Pois bem, mais de dois anos se passaram e confesso que nunca consegui entrar nesse esquema, tenho tentado ter uma rotina de horários, mas eles variam em um intervalo de hora e meia (quando não há algum imprevisto). O que sim faço desde que Adam era bebê é ter um pequeno ritual a cada noite antes dele dormir e procuro que ele vá para a cama sempre antes das 8h30 da noite. Até agora tem funcionado.

O nosso ritual se consiste em buscar o relaxamento por meio de coisas prazerosas, às vezes uma massagem (foram diárias ate o 60 mês), um banho, uma bebida quente, escovar os dentes, uma boa história, algumas canções de ninar, rezamos para o anjinho da guarda (nesse momento o papai também vem para o quarto) e em seguida, cama com um beijo de boa noite, antes que a luz seja apagada. Duas vezes por semana tenho curso de Alemão à noite, nesse caso, quem repete o ritual é o papai, e Adam já entendeu que nesse dia o beijo de boa noite da mamãe só chega após ele estar dormindo. Um fator importante é que o beijo e o apagar a luz* devem ser as últimas coisas a serem feitas antes de dormir, nada de brincadeiras e jogos barulhentos, pois isso quebra o ciclo de preparação para o sono.  Se a mesma rotina for usada todas as noites, as crianças aprendem a associá-la com a hora de dormir, percebendo a chegada do sono através do relaxamento do corpo. 

É muito importante ensinar as crianças a adormecerem por conta própria desde cedo, pois  o não fazer isso pode, muitas vezes, levar as crianças a terem problemas para voltar a dormir quando se despertam no meio da noite. É importante que a criança adormeça na cama e não fora dela, como por exemplo, em frente à TV. Uma estratégia que eu comecei a usar com o Adam foi dar boa noite para cada um de seus amigos de pelúcia e colocá-los para dormir da mesma maneira, dando um beijo de boa noite.

Entretanto, por mais que se estabeleça uma rotina, às vezes a criança demora mais para dormir ou não aceita dormir sem a presença de um dos pais, o que pode ser extremamente cansativo, pois para muitas famílias, a noite só começa após as crianças irem para a cama. O médico pediatra norte americano Dr. Richard Ferber, autor do livro Solve Your Child's Sleep Problems (já o citei em outro post) ensina como fazer uma criança aprender a dormir sozinha. Apesar do método funcionar ele é bastante criticado, pois em linhas gerais se consiste em deixar que a criança chore até que adormeça o que para muitos psicólogos e pais, inclusive nós, pode causar outros problemas psicológicos e comportamentais na criança. Acredito que a sensação de não ser ouvido não é boa para ninguém, muito menos para um bebê que está aprendendo a se relacionar com o mundo e cujo choro é sua principal forma de comunicação. Como tudo na vida, creio que o bom senso dos pais é o melhor caminho, ter acesso ao método e adaptá-lo da melhor maneira possível de acordo com o que você acredita e com a sua realidade ainda é a melhor maneira de estabelecer uma rotina saudável, não só para a criança, mas para toda a família.

A Down’s Syndrome Association UK, com base no método do Dr. Ferber, mas também na realidade das necessidades comuns de nossas crianças, elaborou um pequeno guia, dando conselhos e dicas de como criar uma rotina saudável de sono, através de dois métodos. Se você está encontrando dificuldade para botar o/a filhote na cama, dê uma olhada nas orientações abaixo. 
 

Método de verificação

Esse método se consiste em colocar o seu filho na cama e se ele se sentir bem, sair imediatamente do quarto. Se ele começar a chorar ir depois de 5 minutos e suavemente, mas com firmeza, acalmá-lo evitando pegá-lo no colo, quando ele parar de chorar deixá-lo novamente. Se o choro persistir, voltar em intervalos crescentes de maneira gradual, utilizando o mesmo método para tranquilizá-lo. Você pode ter que ir ao quarto muitas vezes no começo, mas isso vai ser cada vez menos frequente até que ele finalmente adormecerá rapidamente por conta própria.

Adam quase nunca tem dificuldade em ficar sozinho no quarto depois do boa noite, entretanto  às vezes ele está mais carente e fica resmungando, pedindo mais atenção. Nesses casos eu particularmente acho que deixá-lo sozinho por 5 minutos, sem tocá-lo, é demasiado tempo. O que eu faço é conversar com ele baixinho, com voz suave, explicando que a mamãe está por perto, mas que agora é hora de dormir, assim como seus amiguinhos estão fazendo, e uso para deixar o quarto o segundo método.

Método da saída gradual

Esta abordagem pode demorar um pouco mais do que o método de verificação, mas pode ser mais aceitável para alguns pais, pois envolve menos choro. Ela consiste em fazer o processo de sair do quarto de forma gradual, ou seja, você não o deixa sozinho no quarto imediatamente, você vai aumentado a distância gradualmente, por exemplo, na primeira noite você fica ao lado do berço ou da cama, depois você fica na porta, depois do lado de fora da porta, até que a sua presença não seja mais necessária para ele adormecer.

Algumas dicas para que os métodos funcionem:

Cochilos no fim da tarde devem ser evitados para assegurar que a criança realmente esteja sonolenta quando vai para a cama.

É muito importante que a criança durma o número necessário de horas para sua faixa etária (abaixo coloco uma tabela), pois a falta de sono pode trazer dificuldade de concentração no dia seguinte o que para nossas crianças seria ainda mais prejudicial em função do seu déficit cognitivo. Por isso, colocá-la na cama cedo é uma boa maneira de garantir que ela dormirá o número de horas suficiente quando começar a ter que acordar cedo para as terapias ou para a escola.

Se você tem uma rotina de dormir tarde e quer passar a pôr a criança na cama mais cedo, uma dica é mudar a rotina gradualmente, colocando-a para dormir 15 minutos mais cedo, em noites sucessivas até que a hora de deitar desejada seja atingida. O processo será mais tranquilo para a criança e também para você e terá mais chances de funcionar.

Se a criança costuma acordar várias vezes durante a noite e exige sua atenção, verifique primeiramente se ela esta bem, se não há uma razão para ter acordado, por exemplo, ter frio, calor, ter uma fralda molhada ou alguma condição médica que pode perturbá-la à noite. Verificado que está tudo certo, utilize-se então do mesmo método utilizado ao fazê-la dormir de modo que ela aprenda a voltar a dormir sozinha. Interessante é que na medida em que criança aprende a dormir sozinha no início da noite, ele também aprende a voltar a dormir sozinha quando se desperta no meio dela.

Se o seu filho acorda cedo, exigindo atenção ou faz muito barulho, gerando um problema para a família ou para os vizinhos, tente, sempre que possível, encorajá-lo a voltar a dormir e evite dar incentivos para que ele fique acordado, ou seja, evite atividades ruidosas. Nesse caso é muito importante saber que algumas crianças precisam de menos horas de sono que as demais. Se você observa que mesmo dormindo menos horas do que o recomendado para sua faixa etária seu filho  tem muita disposição durante o dia, não sente sono no fim da manhã e não tem irritabilidade, isso significa que ele não precisa de tantas horas de sono. Nesses casos, tente gradualmente colocá-lo para dormir mais tarde, de modo que ele acorde mais tarde.

A partir de um ano e meio a maioria das crianças não necessita mais do cochilo do meio da manhã. Se você verificar que seu filho consegue ter disposição sem esse cochilinho matinal, não deixe que ele o faça quando acorda cedo, pois isso pode alterar o ritmo de sono dele, tornando-se um hábito que poderá prejudicá-lo, caso ela tenha terapias ou escola no período da manhã.


Essas são algumas dicas que podem ajudá-las(os) a criar uma rotina de sono em casa. Como já falei anteriormente, é apenas um guia, pois às vezes a gente percebe que algo não funciona na rotina de nossos filhos, mas não sabe exatamente por onde começar a acertar. Muitos desses conselhos eu usei no começo, mas muitas coisas deixem minha intuição me guiar. Aprender a se comunicar com nossos filhos o mais cedo possível ainda é a melhor maneira de saber quando não devemos voltar atrás e quando podemos ser mais flexíveis nas regras comportamentais.



Depois do banhinho tomado e dentinhos escovados Adam pega seu livro preferido para que a mamãe leia uma historinha antes de dormir.

Fonte das dicas:


Nota:
Se o seu filho se sente mais confortável em dormir com a luz acessa, certifique-se de que ela é bem fraca e que será apagada depois que ele dormir. Estudos demonstram que para funcionar plenamente, o ser humano precisa dormir em local escuro. Dormir com claridade, seja ela da TV ligada, de uma luminária fraquinha ou da luz do corredor pode prejudicar a produção hormonal, além da produção do cortisol e da melatonina. Esta, por exemplo, regula o sono e os ciclos biológicos. Quando a melatonina não é fabricada direito, gera com aquela sensação de cansaço pela manhã. Portanto o melhor é acostumar-se em dormir com a luz apagada desde pequeno.

Quantas horas de sono uma criança deve ter? A tabela abaixo responde, entretanto vale a pena salientar que se trata de um guia, a observação do comportamento do seu filho é ainda a melhor maneira de saber se ele precisa de mais ou menos horas que a media.




Idade
Durante a noite
Durantes o dia
total
1 mês
8h30min
7h (3 sonecas)
15h30min
3 meses
10h
5h (3 sonecas)
15h
6 meses
11h
3h45 (2 sonecas)
14h45
9 meses
11h
3h(2 sonecas)
14h
12 meses
11h15
2h30(2 sonecas)
13h15
18 meses
11h15
2h15 (1 soneca)
13h30
2 anos
11h
2h (1 soneca)
13h
3 anos
10h30
1h30 (1soneca)
12h
Fonte: Babycenter Brasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário